Publicidade

OVNI da Tiazinha



No dia 08 de Agosto de 2001, Suzana Alves (Tiazinha) estava voltando para sua casa em São Paulo, quando na marginal do Rio Pinheiros, juntamente com mais quatro pessoas dentro de um carro, pôde observar um grande objeto com luzes de cor branca, amarela e vermelha. Ela conseguiu ver o objeto voando muito próximo aos diversos prédios da região. Chegando em casa, Suzana foi para seu apartamento, pegou sua filmadora digital e passou a filmar o OVNI, que agora estava mais longe.


Os ufólogos Claudeir Covo e sua esposa, Paola, foram solicitados para fazer uma análise da fita. Inicialmente os dois só tiveram a oportunidade de ver o vídeo pelo próprio visor da pequena câmera digital. Porém no dia 16 de Agosto, Claudeir e Paola, receberam uma cópia da gravação, podendo assim iniciar suas pesquisas. Excluindo-se uma possibilidade após outra, tudo indicava que aquele objeto poderia ser o famoso dirigível da empresa Goodyear.

Os pesquisadores foram até o Campo de Marte (local onde o dirigível alça vôo), após alguns contatos, Claudeir e Paola conseguiram o telefone do Comandante José Eduardo de Souza Blaschek. Ele afirmou que no dia 08, estava ocorrendo o Encontro dos Empreendedores da Goodyear, no Centro de Convenções do Colégio São Luiz, e entre 18:00 e 21:00 horas, ele ficou o tempo todo sobrevoando a região do Pacaembu e Consolação.

Após analisarem a filmagem mais uma vez, não restou duvida de que o OVNI era simplesmente o dirigível. No dia 19 de Agosto, Suzana Alves mostrou sua gravação no programa Domingo Legal, porém nenhum dos ufólogos que analisaram a fita participaram do programa. A produção do apresentador Gugu também já estava em posse da analise, o que significa que eles já sabiam que o OVNI era o dirigível da empresa Goodyear. O programa foi ao ar e o objeto foi estupidamente chamado de disco-voador, prevalecendo mais uma vez o sensacionalismo e a guerra pela audiência.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua mensagem
Diga-nos o que você achou sobre esta postagem